Alquimia e FIYAH – Fiyah Jewellery

Alquimia e FIYAH

De Ben Collinson

Alchemy and FIYAH

Temos o prazer de anunciar que o desenvolvimento de nossa coleção Alquimia está em andamento. Este post explica o significado da alquimia e nossa inspiração para a gama.
A alquimia é a arte e a ciência pelas quais os filósofos químicos da época medieval tentaram transmutar os metais básicos em ouro e prata. Alquimia também é o nome da filosofia gnóstica que motivou a atividade alquímica, uma filosofia prática de purificação espiritual.
Os quatro elementos básicos da alquimia são: fogo, ar, água e terra. Abaixo estão os símbolos que os representam.

A Teoria e Filosofia da Alquimia

Os grandes objetos da arte alquímica foram: (1) a descoberta de um processo pelo qual os metais básicos poderiam ser transmutados em ouro e prata; (2) a descoberta de um elixir pelo qual a vida pode ser prolongada indefinidamente. Religiosamente, a transmutação de metais pode ser pensada como um símbolo da transmutação do eu para uma consciência superior e a descoberta do elixir como uma afirmação da vida eterna.

A transmutação de metais deveria ser realizada por um pó, pedra ou elixir, freqüentemente chamado de pedra filosofal, cuja aplicação afetaria a transmutação dos metais básicos em ouro ou prata, dependendo da duração da sua aplicação. Baseando suas conclusões no exame de processos naturais e especulações metafísicas sobre os segredos da natureza, os alquimistas chegaram ao axioma de que a natureza estava dividida em quatro regiões principais: a seca, a úmida, a quente, a fria, da qual tudo o que existe deve ser derivado. A natureza também era divisível no masculino e no feminino. Ela é a respiração divina, o fogo central, invisível, mas sempre ativo, e é tipificado pelo enxofre, que é o mercúrio dos sábios, que frutifica lentamente sob o calor genial da natureza.

O alquimista tinha que ser ingênuo, de disposição verdadeira e dotado de paciência e prudência, seguindo a natureza em todas as apresentações alquímicas. Ele lembrou que o igual atrai o gosto e tinha que saber como obter a "semente" dos metais, que era produzida pelos quatro elementos através da vontade do Ser Supremo e da Imaginação da Natureza. Dizem-nos que a matéria original dos metais era dupla em sua essência, sendo um calor seco combinado com uma umidade quente e que o ar é água coagulada pelo fogo, capaz de produzir um dissolvente universal.

O alquimista novato também teve que adquirir um conhecimento profundo da maneira pela qual os metais "crescem" nas entranhas da terra. Dizia-se que eles eram engendrados por enxofre, que é masculino, e mercúrio, que é feminino, e o ponto crucial da alquimia era obter sua "semente" - um processo que os filósofos alquimistas não descreveram com nenhum grau de clareza. A teoria física da transmutação baseia-se no caráter composto dos metais e na presumida existência de uma substância que, aplicada à matéria, a exalta e a aperfeiçoa.

Terra

Terra é a símbolo da vida. Toda a vida.

Os outros elementos (água, ar e fogo) também são forças vitais, mas a Terra é a acomodadora:

Terra acomoda outros elementos

  • Ela permite que grandes faixas sejam cortadas de seu corpo enquanto se rende ao águas do nosso mundo.
  • Ela se comunica com o ar e sem a terra; o ar seria uma filha perdida e triste.
  • Fogo vive na barriga da Terra e não poderia consumar sem a centelha fundamental originária da matéria terrestre.

Dentro desses contextos contemplativos, sentimos que todos os fios da vida são tecidos primeiro com a fibra da Terra.
Além disso, essa interconexão nos lembra que a Terra não é apenas um símbolo estabilizador e totalmente físico, mas também representa uma rede.  Terra é sinônimo de pertencente. Ela representa a comunidade e a sabedoria tribal. Terra é a personificação do conceito de CASA.

Procure o primeiro da coleção, o Pingente Alquímico Terra FIYAH - em breve!

Por enquanto, clique aqui para a coleção de anéis FIYAH